segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

PRESIDIÁRIO. RESSOCIALIZADO OU MORTO.

O numero de presos no Brasil tem aumentado exponencialmente a cada dia. Já temos mais de 600 mil presos.
 
 

Veja a matéria da Folha de São Paulo no link a seguir:  POPULAÇÃO CARCERÁRIA.
 
Fico me questionando porque nossos políticos insistem em dizer que a construção de presídios ou a contratação de policiais são soluções viáveis para o nosso problema de insegurança.
 
Não precisa ser nenhuma sumidade para saber que a solução está na educação e na redução das desigualdades sociais, mas vai dizer isso em público que logo aparece alguém dizendo: "queria ver se um bandido ameaçasse alguém da sua família?".  Ora, qualquer que sofre violência esquece o bom senso e apela para a reação violenta. Até mesmo eu pensaria em matar o bandido.
 
Porém, não é com raiva que se transforma uma sociedade. Defendo a pena de morte, mas não dá pra defender os grupos de extermínios.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Juiz utiliza Skype para atender advogados.

A Justiça tem que se adaptar aos novos tempos. Para as comarca do interior onde os juízes trabalham apenas nas terças, quartas e quinta - TQQ, essa seria uma boa alternativa. 
 
 A fim de evitar deslocamentos, a 4ª vara Cível de Santos/SP adotou uma prática para dar celeridade ao atendimento aos advogados: o uso do Skype. 
 
O programa pode ser utilizado tanto no computador como pelo aplicativo do celular. Para despachar diretamente com o titular da vara, juiz de Direito Frederico Dos Santos Messias, basta adicionar o contato da 4ª vara.
 
Bom seria se essa moda pegasse aqui no Maranhão.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Preconceito ou exagero ?

O ex-líder da banda Chiclete com Banana teve encontro com as promotoras de justiça Márcia Regina Teixeira (Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher) e Lívia Maria Vaz (Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação).
Na reunião, cantor e compositores assinaram um termo de ajustamento de conduta para fazer adequações, eliminando os trechos que causaram polêmica após o lançamento da música na semana passada.
 
"Tive o prazer de conhecer pessoas que me falaram mais um pouco sobre o momento político da discriminação e do racismo contra a mulher negra. Os compositores resolveram fazer as modificações necessárias para assegurar que nenhuma mulher se sentisse desrespeitada", consta de comunicado do cantor.
 
Além da alteração na letra, o acordo prevê que Bell participe de campanhas de combate ao racismo e ao machismo no Carnaval.

Mudanças

Com as modificações, em vez de "minha nega, vai lá no salão, faz aquele corte que seu nego gosta de te ver", a letra passa a conter "minha deusa, dia de salão, lindo é seu jeito, todo mundo gosta de te ver".
Outra adequação: sai "ô, mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha. Ô tá liso, tá lisinho. Tá liso, tá lisinho" , dando lugar a "ô, mainha, eu também gosto de cabelo de chapinha, mainha, ô tá lindo, tá lindinho. Tá lindo, tá lindinho".
 
Confira a nova letra:
Com esse amor ninguém podeSó água na cabeçaPra apagar o fogoCabelo crespo, cabelo liso, cabelo black, cabelo loiroMinha Deusa, dia de salãoLindo é seu jeito, todo mundo gosta de te verMe traz seu coraçãoQue esta noite só vai dar eu e vocêCom esse amor ninguém podeSó água na cabeçaPra apagar o fogoÔ, mainha, Eu também gosto do cabelo de chapinha, mainhaTá lindo, tá lindinho, tá lindo, tá lindinho
Para a promotora de justiça Márcia Teixeira, entende que foi importante ele (Bell) se colocar à disposição e mostrar que deseja colaborar contra todas as formas de discriminação.
 
Já a Secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana que estava no Ministério Público quando Bell assinou o documento disse que a postura do cantor foi "acertada", ao se dispor como aliado dos órgãos de combate à violência contra a mulher e de combate ao racismo. "Essa atitude de reconhecer o erro é fundamental para que a gente possa corrigir práticas discriminatórias", disse Olívia.

NOVO JUIZ NO TRE - MA.

O juiz titular da 3ª Vara Criminal de São Luís, José Gonçalo de Sousa Filho, foi eleito para compor a Corte do Tribunal Regional Eleito...