sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

O Maranhão não tem vice-governador.

Em razão da renúncia do vice governador Washington Oliveira para assumir uma vaga de conselheiro do TCE/MA, quem vai assumir o governo do Estado se a governadora Roseana Sarney renunciar para concorrer ao senado?

Não resta duvida que quem assume é o Presidente  da Assembléia Legislativa Deputado Arnaldo Melo e ele não pode deixar de assumir o Governo, sem renunciar a presidência da Casa legislativa.

Entao, se Roseana sair, entra Arnaldo Melo, por 30 dias para convocar eleições indiretas.

Quem pode concorrer?  Depois do carnaval eu explico.


Consulta jurídica necessária para entender o caso:

Arts. 14, § 7°  e 80 da CF/88.
Arts. 60 e 61 da Constituição Estadual do Maranhão


REPERCUSSÃO. Por Eugenio Solino

Precisamos agregar todos os bacabalenses preocupados com o resgate de nossa cidade, por isso estou publicando o comentário de meu amigo e colega de trabalho, Dr. Eugenio Solino, sobre a nossa indignação.

"Alô, meu amigo e colega, Dr. Rogério. 
Os Bacabalenses da minha geração todos nascemos no HOSPITAL SANTA TEREZINHA. 
Quando o mesmo foi "sucateado" por um péssimo administrador "forasteiro" que por aqui passou, os ex - funcionários do dito Hospital me procuraram para a que buscássemos seus direitos trabalhistas na Justiça. 
A Justiça reconheceu meus 36 clientes como legítimos proprietários do prédio, mas para minha tristeza, só conseguimos vendê - lo por uma bagatela que não pagou nem o terreno.
Parece que o nosso povo não consegue eleger um bom gestor que governe pensando mais na população e na própria cidade e não se esqueça de que o Município NÃO É PROPRIEDADE SUA, mas, mas um BEM-COMUM DO POVO!
As eleições vêm aí. É hora de pesquisar bem a vida pregressa de cada candidato e selecionar o melhor representante. É hora de agir, pra não chorar depois! !!. 
Um abraço do amigo Eugênio."

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Moto Club derrota o Bacabal.




Em sua estreia no segundo turno do Campeonato Maranhense, na noite desta quarta-feira (26), o Bacabal voltou a envergonhar sua torcida.
Perdeu para o Papão por 3 a 1 no estadio Castelão. O Rubro-Negro da Fabril mostrou sua força logo no início de jogo, com um gol de Gilson. Guilherme igualou para o BEC no início do segundo tempo, mas o meia Kléo, com dois gols, decidiu a favor do Moto.
O BEC começa o segundo turno sem pontos, ao lado de Sampaio Corrêa e Balsas, e segue com sérios riscos de rebaixamento por não ter somado pontos no primeiro turno.
O Bacabal volta a jogar na próxima quinta-feira (6) contra o Imperatriz, no Correão.
Com a palavra, a diretoria.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Entrevista com Robert Luskin

As investigações sobre o escândalo da Petrobras nos Estados Unidos podem atingir empresas brasileiras que pagaram propina para obter contratos?
É bem possível. Os Estados Unidos interpretam a lei de forma bastante abrangente. Se a empresa contraiu um empréstimo aqui, se alguma transação financeira foi intermediada por instituições bancárias americanas ou um dos envolvidos é americano, o governo pode decidir entrar no caso.
Foi o que ocorreu com a petroleira francesa Total, investigada por ter pago milhões em propinas a um funcionário público no Irã. Não havia praticamente nada que ligasse a história aos americanos, mas um único pagamento, justamente o primeiro, de 500 000 dólares, foi feito a partir de uma conta bancária nos Estados Unidos. O governo passou a investigar o escândalo, e a Total foi multada em 398 milhões de dólares.
A empresa até poderia ter enfrentado o governo em um processo judicial alegando falta de legitimidade, mas preferiu selar o acordo porque, se perdesse, o custo seria bem mais alto do que a multa.
No caso Petrobras, a quanto podem chegar as multas?
Não se pode dizer antes que se saiba exatamente em que projetos houve negociata, quanto de propina foi pago e qual o ganho obtido. É a partir desses dados que se calculam não apenas a multa mas também eventuais penas de prisão. Para chegar a um número, o Departamento de Justiça e a Securities and Exchange Commission (SEC, o órgão fiscalizador do mercado americano) vão se juntar e aprofundar a investigação.
Foi esse o procedimento no caso da Alstom. A apuração começou por um episódio ocorrido na Indonésia e foi ganhando vulto à medida que avançava. A multa à multinacional francesa foi de 772 milhões de dólares. A mesma força-tarefa vai ser acionada no escândalo Petrobras. No final, acho muito provável que as empresas brasileiras envolvidas façam acordo e aceitem encerrar o caso pagando a multa.
Por que as empresas tendem a fazer acordo?
É difícil imaginar uma companhia com ações na bolsa americana litigando contra Washington em um caso de corrupção. Nenhuma fez isso até hoje, porque perder nos tribunais significaria ser impedida de vender ações, ver seus executivos banidos do mercado e receber multas e sanções financeiras muito maiores do que a organização seria capaz de suportar. Litigar nesses casos pode custar à empresa a própria sobrevivência.
No caso da Petrobras, uma questão controversa diz respeito às responsabilidades da presidente da estatal, Graça Foster, e da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ex-presidente do conselho de administração. Ambas dizem que não sabiam de nada. Esse argumento seria acolhido em cortes americanas?
Depende de como as investigações vão evoluir. À luz da lei anticorrupção, o simples fato de ter estado no comando de uma empresa no período em que os crimes foram cometidos, ou de ter falhado em identificá-los, não configura crime. Muitos executivos alegam não saber de nada e saem ilesos. Para que sejam acusados, é preciso provar que tiveram conhecimento do esquema e não o coibiram ou que participaram dele de alguma forma.
Por essa razão, o Departamento de Justiça trabalha sempre com o objetivo de conseguir testemunhas, e-mails e documentos.
Funcionários públicos ou políticos que tenham recebido propina no caso Petrobras podem vir a ser punidos nos Estados Unidos?
Essa é uma questão interessante. Ninguém sabe ao certo. Vejo o caso Petrobras como um teste para a lei americana. Ela nasceu para punir os corruptos. Seu texto, porém, não é claro quanto à culpabilidade de quem recebe o dinheiro. A própria Petrobras pode tentar escapar de punições alegando ter sido vítima.
O governo americano já desenvolveu várias teses sobre como agir nessas situações, mas até hoje elas não foram postas à prova. Se for mesmo adiante, o caso brasileiro representará uma chance de definir o escopo da lei anticorrupção nos Estados Unidos.
Há outras leis regulando as empresas nos Estados Unidos, como a Sarbanes-Oxley, que pune crimes financeiros e contra o mercado de capitais. A Petrobras e seus executivos podem ser enquadrados nela?
Certamente. É com base nessa lei que os investidores estão processando a Petrobras aqui. Nesse caso, a punição é civil, e não criminal. Pagam-se multas vultosas, mas na prática ninguém tem ido para a cadeia por causa da Sarbanes-Oxley.
Depois de passar por uma investigação desse tipo, como uma empresa consegue se recuperar junto aos investidores?
Ela tem de provar que é digna de confiança e merece uma segunda chance, adotando uma política muito mais severa de controle e de governança.
A Petrobras acaba de criar uma diretoria de governança. É suficiente?
A criação de uma área de fiscalização e governança é uma das providências que o Departamento de Justiça exige de empresas atingidas por escândalos de corrupção. É o mínimo. Existe um manual sobre o que fazer para evitar novos episódios, com uma lista ampla de iniciativas e controles que devem ser adotados para reduzir as vulnerabilidades sobre as quais a corrupção viceja.
É preciso aparelhar-se para evitar novos crimes. Não tenho dúvidas de que a Petrobras vai por esse caminho.
A lei anticorrupção americana é considerada eficiente?
É fato que as grandes companhias americanas têm um nível de transparência que não existia quando a lei entrou em vigor, há quase quatro décadas. Graças a ela, a iniciativa de se meter em negócios escusos raramente parte do topo da organização, mas de funcionários menos graduados, da área de vendas ou de escritórios regionais. As empresas refinaram os processos de controle, aprenderam a identificar mais rapidamente os desvios e desenvolveram mecanismos para coibi-los.
A lei americana claramente estabeleceu um padrão. Casos como o da Alstom reverberam em todo o ambiente corporativo, fazendo com que executivos mal-intencionados avaliem, antes de se meterem em uma negociata, se seus ganhos superam os riscos de ser pegos.
Quais as maiores fragilidades da lei americana contra a corrupção?
Uma de suas limitações é permitir que o peso das multas recaia sobre os acionistas, já que o dinheiro sai do caixa da empresa, e não do bolso dos executivos culpados. Eles é que deveriam arcar com todas as consequências de seus atos. Outra questão emerge não da lei americana em si, mas de sua comparação com as dos demais países.
Existe uma enorme disparidade entre as penas dadas nos Estados Unidos e as adotadas no resto do mundo. Vários países, é verdade, criaram leis mais parecidas com a nossa, que pune fortemente, mas não a ponto de quebrar empresas infratoras. As leis aqui nos Estados Unidos visam a coibir o crime, dando às empresas a chance de reformar seus procedimentos.
A lei anticorrupção brasileira entrou em vigor no ano passado. Em geral, quanto tempo leva para que esse tipo de iniciativa comece a ter impacto?
Não há resultados imediatos. Isso é um fato da vida nesses casos. A lei francesa precisou de uma década para se fazer sentir e provocar uma mudança positiva no ambiente de negócios. A rapidez da transformação no Brasil vai depender de como a lei será aplicada – se para todos ou de forma seletiva. Se valer só para poucos, de nada adiantará, e o resultado desastroso será a perda de respeito por parte da sociedade.
Cabe à sociedade mobilizar-se. Parece ingênuo dizer isso, mas um dos fatores que mais impulsionaram a aplicação de leis anticorrupção em muitos países foi a sensação de cansaço, de intolerância da população com a repetição impune desse tipo de crime.
A corrupção é um mal inevitável?
Não vejo assim. O nível de corrupção na Ucrânia, por exemplo, é muito superior ao da Alemanha. Mas não acredito que os ucranianos sejam naturalmente mais corruptos que os alemães. Em qualquer lugar, muitas pessoas são tentadas a ganhar dinheiro de maneira ilegal. O grau de corrupção de um país, porém, dependerá das leis, da sua aplicação e da qualidade das instituições que zelam por elas.
O fato de o Brasil ter atualmente casos graves e recorrentes de corrupção é reflexo da falta de uma legislação eficiente e, não se pode esconder, de uma certa cultura de leniência de parte substancial da sociedade.
Que setores são mais expostos à corrupção?
Há uma piada muito repetida entre advogados americanos que resume bem a questão. Perguntam a um famoso assaltante de bancos por que, afinal, ele se especializou em roubar bancos. Ele responde: porque é lá que o dinheiro está. Determinados setores da economia e certos tipos de negócio estão mais sujeitos à corrupção justamente por oferecer recompensas mais altas.
De acordo com minha experiência, a indústria do petróleo, com seus lucros fabulosos, é um desses setores mais propensos a abrigar a corrupção. Nesse caso, por depender de concessões, autorizações e licenças do governo. O mesmo se passa com grandes projetos de infraestrutura patrocinados pelo Estado. Onde quer que haja somas vultosas trocando de mãos em negócios que envolvam o Estado e o setor privado, o risco de ocorrer corrupção será alto.
Alguns de seus casos mais famosos acabaram em acordos, como aquele em que, depois de passar anos negando, o ciclista Lance Armstrong confessou ter se dopado. Como se chega à conclusão de que o melhor é capitular?
Não posso falar sobre casos específicos como o de Lance, mas afirmo que essa nunca é uma decisão do advogado. O réu jamais vai agradecer ao encarregado de sua defesa por tê-lo convencido a se declarar culpado. Ele só o faz quando está preparado. É muito pessoal.
Eu sempre informo sobre os riscos e exponho claramente as escolhas em jogo. Já houve ocasiões em que o clienRte preferiu fazer acordo quando, por mim, eu teria levado o caso a julgamento.
O senhor sabia que Lance Armstrong estava mentindo?
De maneira alguma posso responder a essa pergunta. Posso dizer apenas que enfatizo aos clientes a necessidade de eles me contarem absolutamente tudo.
O criminalista americano Edward Williams dizia: “Defendo meus clientes da culpa legal. O julgamento moral deixo para a majestosa vingança de Deus”. Quais são os limites morais do advogado criminal?
Depende de quem você é. Se aceito um caso, é claro que tenho o dever de defender integralmente os interesses do cliente. Nunca julgo meus clientes, mas sigo uma regra quando me pedem para fazer coisas com as quais não concordo ou quando alimentam expectativas de desfecho que não julgo razoáveis. Eu sugiro à pessoa ou à empresa que procure um profissional que possa atendê-la mais de acordo com suas pretensões.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

PARA OS AMANTES DA F1

Em 2014, a Fórmula 1 experimentará uma das mais profundas mudanças. Estreia dos motores V6 turbo, troféu para o piloto com mais poles, pontuação dobrada na última etapa. Tudo praticamente “começará do zero”, o que torna o próximo ano uma grande oportunidade para romper com a relação atual de forças entre as equipes, onde reina a RBR

E parece que as escuderias aproveitaram a mudança radical para mexer também em seus representantes ao volante. Apenas duas das onze equipes continuarão com a mesma dupla, a Mercedes e a Marussia. As demais promoveram uma das maiores “dança das cadeiras” já vista no grid nos últimos anos. 

Tem Ferrari tirando Kimi Raikkonen da Lotus, Felipe Massa indo para a Williams, e a volta do "showman" Kamui Kobayashi, desta vez pela Caterham. 

vejam as equipes e pilotos da F-1 para 2014.

Confira como ficou o grid da F-1 para a próxima temporada:
Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo formarão a dupla da RBR em 2014 (Foto: InfoEsporte)RBR: Sebastian Vettel segue, enquanto Daniel Ricciardo substitui o compatriota Mark Webber (Foto: InfoEsporte)

Lewis Hamilton e Nico Rosberg seguem como pilotos da Mercedes em 2014 (Foto: InfoEsporte)Lewis Hamilton e Nico Rosberg seguem como pilotos da Mercedes em 2014 (Foto: InfoEsporte)

Ferrari: Fernando Alonso segue, Kimi Raikkonen chega para lugar de Felipe Massa (Foto: InfoEsporte)Ferrari: Fernando Alonso segue, Kimi Raikkonen chega para lugar de Felipe Massa (Foto: InfoEsporte)

Lotus: Romain Grosjean segue; Kimi Raikkonen dá lugar a Pastor Maldonado (Foto: InfoEsporte)Lotus: Romain Grosjean segue; Kimi Raikkonen dá lugar a Pastor Maldonado (Foto: InfoEsporte)
McLaren: Jenson Button continua; Sergip Pérez é substituído por Kevin Magnussen (Foto: InfoEsporte)McLaren: Jenson Button continua; Sergip Pérez é substituído por Kevin Magnussen (Foto: InfoEsporte)


Force India: Saem Adrian Sutil e  Paul di Resta; entram Nico Hulkenberg e Sergio Pérez (Foto: Infoesporte)Force India: Saem Adrian Sutil e Paul di Resta; entram Nico Hulkenberg e Sergio Pérez (Foto: Infoesporte)




entra e sai sauber 23/12/2013 (Foto: arte esporte)Sauber: Sai Nico Hulkenberg, entra Adrian Sutil; Esteban Gutiérrez permanece (Foto: arte esporte)


STR: Jean-Eric Vergne segue; Daniel Ricciardo abre espaço para Daniil Kvyat (Foto: InfoEsporte)STR: Jean-Eric Vergne segue; Daniel Ricciardo abre espaço para Daniil Kvyat (Foto: InfoEsporte)

Williams: Felipe Massa chega para lugar de Pastor Maldonado; Valtteri Bottas segue (Foto: InfoEsporte)Williams: Felipe Massa chega para lugar de Pastor Maldonado; Valtteri Bottas segue (Foto: InfoEsporte)


entra-e-sai-marussi_02 (Foto: Infoesporte)Jules Bianchi e Max Chilton são confirmados na Marussia (Foto: Infoesporte)


entra-e-sai-caterham_21-01-2014_(2) (Foto: infoesporte)Tudo novo na Caterham: entram Koba e Ericsson, e saem Pic e van der Garde (Foto: Infoesporte)



segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

TEMPO DE ELEIÇÃO É ASSIM. UM BARRACO TODO DIA.

Semana passada foi um verdadeiro barraco entre o deputado Raimundo Louro e a prefeita de Lago da Pedra - Maura Jorge, durante a autorização de obras de pavimentação da MA-245.
A briga foi porque o deputado Neto Evangelista (genro da prefeita) falou no palanque e Raimundo Louro não. Foi então que Raimundo Louro puxou a prefeita e disse: “Eu quero saber se eu também vou discursar, porque estava combinado que nenhum deputado discursaria”.
Aí, meu amigo, o barraco começou. Maura Jorge respondeu apontando o dedo na direção do deputado:“Olha Raimundo Louro, eu te respeito, mas fica sabendo que aqui em Lago da Pedra quem manda sou eu”.
Depois do  bate boca a turma do deixa disso entrou e horas depois, a prefeita pegou o microfone e disse que ia deixar o deputado Raimundo Louro discursar.

Opinião do blog - Em véspera de eleição politico faz festa até com ordem de serviço, talvez porque esteja faltando trabalho pra mostrar.

Enquanto nossos eleitores continuarem votando em representantes de oligarquias, sejam estaduais ou locais, estaremos sempre assistindo eles brigarem como se estivessem na cozinha de casa. O assunto sera sempre o meu pirão primeiro. 

domingo, 9 de fevereiro de 2014

A secretária do presidente.

O presidente do Uruguai, José Mujica, 79 anos bem vividos, encarna à perfeição a imagem de tiozão excêntrico: mora em um sítio, dirige um Fusca, usa chinelão e, bobeou, arranca a dentadura em público.
De repente, aparece nesse quadro a perturbadora Fabiana Leis, 33. Funcionária contratada como secretária da Presidência, ela resolveu mostrar todo o seu potencial em fotos sensuais para uma revista.
Constrangimentos? Nada. Em 2010, Fabiana fez algo ainda mais ousado, numa folhinha de borracharia.
“Autografei umas 200. Só faltou o presidente ter uma”, diz ela. Bom para ambos.
A mulher de Mujica, a senadora Lucía Topolansky, foi da luta armada, ficou presa por treze anos e é conhecida como La Tronca.
fabiana-leis1
Ensaio na praia de El Pinar (Foto: Andrés Fernández)
fabiana-leis
(Foto: Andrés Fernández)
Ensaio na praia de El Pinar (Foto: Andrés Fernández)
(Foto: Andrés Fernández)
(Foto: Alfredo Leirós / EFE)
Fabiana Leis, secretaria presidencial do Uruguai (Foto: Alfredo Leirós / EFE)
fabiana-leis2
(Foto: Andrés Fernández)

sábado, 8 de fevereiro de 2014

O que é bom se aplaude.


A Secretaria Municipal de Cultura realizará  a segunda edição do "Festival de Música Carnavalesca" de Bacabal. Dessa vez grande homenageado será o maestro Almir Garcez Assaí, fundador da Banda Santa Cecília, um dos patrimônios culturais do município.

O evento vem com algumas novidades. Dessa vez poderão se inscreveram compositores e cantores de Bacabal e região. O evento está previsto para acontecer no dia 15 de fevereiro, a noite, na Praça São José (Praça do Bolo), centro.


Serão premiados os três primeiros colocados e o/a melhor intérprete, por pontos atribuídos pelo Júri da final e o prêmio do Júri Popular.

O primeiro colocado receberá R$ 5.000,00;
O segundo colocado R$ 3.000.00;
O terceiro colocado R$ 2.000,00;
O melhor interprete R$ 1.000,00.

Serão disponibilizadas ao publico ficha de votação no local para que elejam a melhor música, o premio para Juri Popular será de R$ 1.000,00.

Parabéns aos dois Josés,  Alberto (prefeito) e Clécio (Secretário)

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

SAAE AMPLIA REDE DE ABASTECIMENTO DO PARQUE SANTA CLARA.

Depois de um inicio de gestão meteórica, o diretor do Saae Leonardo Lacerda passou por um inferno astral.   

Enfrentou denuncias na Câmara Municipal, teve que pagar contas de precatórios da época de  Ze Vieira e ainda enfrentou o aumento do volume do Rio Mearim, que todo ano causa falta de água na cidade. Quase virou motivo de chacota nos senadinhos da cidade.

Persistente, Lacerda apoiado por seu adjunto Mario, vem superando cada um de seus obstáculos, calando as criticas  e transformando a realidade do Saae de Bacabal.  

O beneficio agora chegou ao Parque Santa Clara que, segundo dados do SAAE, abriga mais de 600 famílias e sofrem há décadas com a escassez de água. 

O diretor explica que "como não existia rede de distribuição as ligações foram feitas de forma clandestina e sem o acompanhamento da autarquia. Mesmo com a construção do poço artesiano que abastece as Cohabs I e II, as famílias não puderam ser beneficiadas. É que os canos que levam água para suas residências são de apenas 32 milímetros, ou seja, sem condições de suportar a vazão do poço. Para resolver o problema e garantir água em tempo integral para o Parque Santa Clara o SAAE está substituindo os canos impróprios por tubulação de 60 milímetros, permitindo assim que a água chegue a todas as casas".

A promessa é que mais de 6.600 metros de rede estejam concluídos em 60 dias e com isso abastecer toda a região, já que o poço possui capacidade de vazão de 35 mil litros de água por hora, sendo considerado o maior do sistema.

Começou o bate boca. Federal acusa Estadual.

Carlinhos Florêncio estava tranqüilo e calmo. Não fazia nada, mas também não aparecia e assim não precisava gastar. Todos esqueceram até que ele era deputado. Bastou chegar o tempo da política que a necessidade de se reeleger o obrigou a aparecer novamente e anunciou sua parceria com o ex-prefeito Lisboa (de quem sempre foi adversário e critico ferrenho).

O ex-padrinho, deputado federal Zé Vieira não gostou e foi até o Jornal Pequeno e disse que irá denunciar o deputado estadual Carlinhos Florêncio (PHS) por prática de crime eleitoral na região do Mearim. Segundo ele, “em vez de apoiar as pessoas pobres, para que elas possam lavrar a terra, o deputado Carlinhos Florêncio está é ganhando dinheiro com o aluguel de tratores do governo e está distribuindo sementes e adubos somente para as famílias pobres que assumem o compromisso de arranjar votos para ele”, denunciou Zé Vieira.

Florêncio rebate – o deputado Carlinhos Florêncio afirmou que a denúncia feita pelo deputado Zé Vieira é totalmente descabida. “Não tem nenhum fundamento esta acusação. Os tratores em questão foram doados para comunidades pobres mediante emenda parlamentar de nossa autoria. O que está acontecendo com estes tratores é um trabalho maravilhoso. Oxalá cada povoado pudesse ter um trator destes. O que é certo é que não tem nada de anormal nesta doação e estes tratores estão operando no campo; a manutenção e operação deles é feita pela própria comunidade”, salientou Carlinhos Florêncio.

Opinião do blog - Sei que Zé Vieira não é flor que se cheire, mas essa resposta vazia de Carlinhos não convenceu não. 

A TV mostrou membros da comunidade fazendo denuncias diretas e precisam ser apuradas. Gostaria de ver as denuncias formalizadas pelo federal ou as provas demonstradas pelo estadual. 


Esses são os nossos representantes e eles irão pedir (ou comprar) votos de novo em outubro de 2014.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Bacabalense marca em classificação dramática do Atlético-PR



Gazeta Esportiva

Divulgação / Gazeta Esportiva
CURITIBA - Em um jogo emocionante, com quatro expulsões, empate relâmpago e gol aos 52 minutos do segundo tempo, além das cobranças de pênaltis, o Atlético Paranaense bateu o Sporting Cristal, por 2 a 1, no tempo normal na Vila Capanema, e nas penalidade garantiu sua classificação na pré-Libertadores da América por 5 a 4. No jogo de ida, em Lima, vitória peruana por 2 a 1.
Depois de um primeiro tempo muito truncado, o Rubro-Negro voltou com outra disposição após o intervalo e, aos 16 minutos, o bacabalense Manoel, de cabeça, abriu o placar, aproveitando belo cruzamento de Fran Mérida. Não deu nem para comemorar. Um minuto depois Ávila deixou tudo igual. Aos 52 minutos, em cobrança de pênalti, Ederson fez o segundo.
Agora, o Atlético Paranaense entra no grupo 1 da Libertadores da América, que já conta com Vélez Sarsfield-ARG, The Strongest-BOL e Universitario-PER.

CAMPANHA VERGONHOSA.

Santa Quitéria vence o Bacabal e antecipa classificação

A Raposa manteve os 100% de aproveitamento e está nas semifinais do turno.
Heider Matos/Imirante.com
05/02/2014 às 18h06 - Atualizado em 05/02/2014 às 20h38
Arte: Mauricio Araya / Imirante
SANTA QUITÉRIA – Santa Quitéria e Bacabal se enfrentaram na tarde desta quarta-feira (5) no Estádio Rodrigão, em Santa Quitéria. 
Eliminado, o BEC apenas cumpriu tabela já visando o segundo turno da competição. A partida marcou a estreia do técnico Fernando Dourado.
Com uma campanha completamente diferente, com duas vitórias em dois jogos, o Santa precisa de uma vitória simples para obter a classificação para as semifinais do primeiro turno da competição, e de um tropeço do Sampaio para garantir a liderança do grupo. Augusto, aos 32 minutos do segundo tempo, marcou o único gol da partida. Santa Quitéria 1 a Bacabal 0.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

PROMOTORA PEDE DISTANCIA DO COMPANHEIRO


Você se lembra de Karina Freitas Chaves (ex-Promotora de Justiça de Bacabal, atualmente em Bom Jardim). Ela aprontou poucas e boas quando passou em Bacabal. Queria sentar na cadeira do prefeito. Dava pitaco em tudo.
Bem, a briga agora é dentro de casa. Por determinação da juíza Lívia Maria da Graça Costa Aguiar, Cleopas Isaías Santos (Delegado de Polícia Civil e professor da UNDI) deve manter uma distância mínima de 200 metros, bem como do lar e dos familiares da mesma.
Ela (Karina) alega temer pela própria integridade física e psicológica em função de agressão sofrida por parte do homem que, segundo ela, seria seu (dela) companheiro. Karina afirma ainda que essa não foi a primeira vez que o homem a agrediu.
Temos que repudiar a agressão, mas é preciso ouvir a versão do delegado.
(As informações são da Assessoria de Comunicação da CGJ)

E OS PROTESTOS CONTINUAM NA WEB.

Cansado do descaso com uma das muitas ruas que se encontra na cidade cheia de buracos o Sr. GERSON, 77 anos, morador da rua Teixeira de Freitas, localizada ao lado da Delegacia da Mulher de Bacabal, resolveu sozinho tapar o buraco existente na via pública com material de construção que ele mesmo providenciou. 

Sua ação não passou despercebida, já que de enxada na mão, no dia  26.01.14, por volta das 14:30, aproveitando-se do pouco fluxo de veículos fazia o reparo da rua.

Depois de parabenizado pela ação, explicou o Sr. GERSON que não lhe custava nada fazer o reparo, já que beneficiaria muitas pessoas, inclusive ele próprio já que não estava mais suportando o barulho dos veículos ao cair no buraco, principalmente as motos utilizadas para entrega de gás
.
"Cada um tem obrigação de fazer sua parte" disse Sr. Gerson. 

Exemplo este que bem que poderia ser seguido pelos nossos representantes políticos que fazem de tudo e todo tipo de promessa para se elegerem e depois deixam de cumpri-las sem a menor cerimônia.

Por Maria Paula Fernandes.

NOVO JUIZ NO TRE - MA.

O juiz titular da 3ª Vara Criminal de São Luís, José Gonçalo de Sousa Filho, foi eleito para compor a Corte do Tribunal Regional Eleito...