Este blog tem por objetivo apresentar fatos sob a ótica de seu idealizador, permitindo a todos um espaço para livre manifestação de pensamento.

terça-feira, 21 de maio de 2019

Corte ou contingenciamento ?


Se você é daqueles que acreditam em tudo, então me explica qual é a diferença entre contingenciamento e corte?


O ministeo Paulo Guedes deu uma definição que considero correta: contingenciamento consiste no retardamento ou, ainda, na inexecução de parte da programação de despesa prevista na Lei Orçamentária em função da insuficiência de receitas.

Portanto, pode haver o retardamento. E pode haver a inexecução, ou seja, o corte. Disse, Paulo Guedes - Ministro da Economia.

segunda-feira, 20 de maio de 2019



Ricardo Murad é liberado pela Justiça Eleitoral e se coloca na disputa da sucessão municipal em Coroatá.



O ex-deputado estadual, ex-deputado federal, ex-prefeito de Coroatá, ex-presidente da Assembleia e ex-secretário de Saúde Ricardo Murad está pronto para um retorno à política maranhense já em 2020.

Afastado da vida pública desde as eleições de 2018, Murad alcançou duas vitórias no âmbito da Justiça Eleitoral, que o colocam de volta ao jogo político. 

E já em 2020, se quiser. Sobretudo em sua base eleitoral, Coroatá.

Segundo apurou o blog do Marco Aurélio D’Eça,  o ex-deputado já articula sua filiação ao PSDB maranhense.

domingo, 19 de maio de 2019

ROBERTO ROCHA E O JEITINHO CONTRA O POVO.

Em uma conversa com o presidente Jair Bolsonaro, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) conta que propôs fazer um escalonamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) para tornar a mudança mais palatável e ajudar a aprovar a reforma da Previdência. 

Pela proposta, em vez do corte drástico do salário mínimo para os R$ 400, o senador propõe diminuir aos poucos. 

Rocha sugeriu que  o aposentado de baixa renda passasse a ganhar 50% do salário mínimo aos 60 anos; 75% aos 65  anos e o salário integral aos 70. 

Ou seja, ele acredita que pode enganar o povo mais pobre pensando que são também mais idiotas.

Obs. BPC é o benefício pago aos pobres que nunca contribuíram para a previdência. Não é aposentadoria e sim assistência social, necessária para garantir dignidade ao fim da vida.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Moro voltando a ser Moro.

Estava muito difícil concordar com o Ministro Sérgio Moro, mas agora que ele quase perdeu a boquinha do STF, parece que resolveu voltar a ser o homem inteligente que o levou à magistratura e não o bajulador que lhe tirou de lá.

Muito pertinente sua última postagem no twitter: 

“Enfrentar a criminalidade demanda políticas variadas, como sociais e urbanísticas. Restaurar, por exemplo, vizinhanças degradadas tem relevância. Mas tirar o criminoso perigoso de circulação é também importante.”

Seja bem vindo de volta ao mundo dos pensadores dr. Moro.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

VEREADOR CORONEL EGÍDIO FALA SOBRE OS 4 MILHÕES QUE A PREFEITURA APLICOU NA REFORMA DAS ESCOLAS.

O vereador Coronel Egídio é um parlamentar que me deixa intrigado. 


Eleito sob o guarda chuva do ex-senador João Alberto, ele tem sido useiro e vezeiro da prática de criticar a administração municipal nas redes sociais, mas não toma nenhuma atitude concreta junto às autoridades policiais e judicial.

A última do vereador foi criticar a educação:

"*UMA VERDADEIRA IRRESPONSABILIDADE E FALTA DE COMPROMISSO COM OS JOVENS! (Aproximadamente 3 meses sem aulas)*

O vereador denuncia nas redes sociais que foram investidos *4 MILHÕES na reforma das escolas municipais* e em algumas unidades, já se passaram 3 meses e o ano letivo ainda não começou e sem previsão para o início.

Dúvida do blog:

Ainda não consegui entender se o vereador está denunciando um superfaturamento de 4 milhões ou o atraso no início das aulas?

Também ainda não sei dizer se ele é vereador da bancada de situação ou se é oposição ao governo municipal ❓

Com a palavra o vereador.

terça-feira, 14 de maio de 2019

O jornalista Gilberto Dimenstein revela a barganha de Moro.

Acordo secreto de Bolsonaro faz Moro passar vergonha.


Veja se eu entendi bem – e acho que entendi.
Jair Bolsonaro revelou publicamente, durante entrevista concedida à Rádio Bandeirantes, que vai indicar Sérgio Moro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal.
Seria um acordo secreto para Moro aceitar ser ministro da Justiça, emprestando sua imagem ao governo.Traduzindo: uma barganha, semelhante aos acordos da chamada “velha política”, tão denunciada por Bolsonaro.
Para ganhar um cargo no STF, Moro daria em troca seu prestígio a Bolsonaro.
Isso todo mundo já sabia e, estranhamente, muitos brasileiros até acham normal essa barganha, mas a essa altura, aliás, Moro já é quase ex-ministro – e seu prestígio está abalado.
Até porque quem vai indicá-lo para o cargo foi eleito, em parte, porque Lula foi colocado na cadeia.
Gilberto Dimenstein:
E pensar que eu arrumei briga com amigos por defender esse sujeito.
E escrevi que ele era um dos heróis nacionais.
Desculpa, desculpa, desculpa.

quarta-feira, 8 de maio de 2019

O PASTOR CONTRA OS MILITARES.

Marcos Feliciano acredita haver no núcleo militar que conspira contra Bolsonaro e tentou um pedido de impeachment do Vice Mourão. 

A razão para a desconfiança, segundo os cálculos de Feliciano, é a seguinte: os generais do Palácio nunca teriam se dedicado a combater as falas do vice. “Mourão é só a ponta do iceberg, ele não está sozinho. 

O pedido de impeachment deu com os burros nágua, sendo arquivado pelo Presidente da Câmara Rodrigo Maia, mas o episódio revelou um grupo que vai além de Mourão, sendo supostamente integrados pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Floriano Peixoto. 

terça-feira, 7 de maio de 2019

EDVAN ESTÁ ENCANDEADO.

Já aconteceu com você. O sol está forte e a gente mal consegue abrir os olhos, até que entramos em um lugar fechado e aí sim não enxergamos mais nada. 

O contraste súbito atrapalha a visão. É isso que está acontecendo com o atual prefeito Edvan Brandão.

Depois de tanto brilho na eleição suplementar, o prefeito ainda não conseguiu adaptar sua visão não consegue distinguir o que é verde (permitido) e o que é vermelho (proibido) em uma prefeitura.

O prefeito faz propaganda pessoal na publicidade oficial, usa bens públicos na melhoria de propriedade privada e, contrata e demite pessoas de acordo com o apoio político.

Com uma grande articulação política orquestrada e administrada pelo Presidente da Câmara Municipal, o prefeito não tem motivos imediatos para preocupação, mas certamente terá um futuro conhecido, com uma enxurrada de ações judiciais contra ele.


Significado de Encandeado

adjetivoAtraído, deslumbrado.Etimologia (origem da palavra encandeado). Particípio de encandear.

segunda-feira, 6 de maio de 2019

“Corremos o risco de entrar numa ditadura por meio do voto”.

O título é do jurista Miguel Reale Jr. Para ele o presidente é inoperante, não se envolve com os problemas fundamentais do País, diz repetidas tolices e só se move pela via do conflito, do antagonismo e da busca de inimigos. 

Tenta, além disso, reproduzir a antiga ideologia da Lei de Segurança Nacional e se apresenta como um governante que está salvando o País contra o avanço da esquerda, que, neste momento, está paralisada. 

“Não existe nada que seja pacífico, nada que seja harmônico. O que me assusta é o anacronismo de trazer de volta a mentalidade do passado”, diz Reale. 

Em março, diante da publicação pelo presidente de um vídeo pornográfico nas suas sociais, o jurista  chegou a considerar um pedido de impeachment por falta de decoro. Desistiu da ideia porque ainda não existem condições políticas para um pedido desse tipo. Mas, pelo comportamento do presidente, essas condições podem surgir rapidamente.



Miguel Reale Júnior (São Paulo18 de abril de 1944) é um juristapolítico e professorbrasileiroAdvogado e professor titular de direito penal da Universidade de São Paulo(USP), foi ministro da Justiça no governo Fernando Henrique Cardoso. Como seu nome indica, Miguel Reale Júnior é filho do também jurista Miguel Reale, e tornou-se notável nos últimos anos como um dos propositores da denúncia que levou ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.