11 fevereiro 2016

A sobrevivência política de uma carrada de Zé Manés que consegue enrolar um outro monte de bestas.



 
Para todos os lados que se olha, existe algum político ou projeto mal feito de futuro pretendente a cargo público que pegou aquela “graninha” para dar aquele apoio meia boca para seu candidatozinho de plantão.

Numa política sórdida e imunda, onde a qualidade da representatividade deu lugar ao apoio por troca de compra indireta de votos, a coisa vai ficando cada vez mais feia no nosso país e, é claro, na nossa “querida, idolatrada e amada Bacabal”.
 

            Na sexta, ao conversar com alguns amigos comerciantes na praça do mercado central, vi o quanto este mal está disseminado e quantos palhaços querem aparecer politicamente no meio da nossa sociedade para na época certa, diga-se em época de eleição, negociar a intenção de voto dos eleitores locais.
 
Vi palhaços que vivem de vender candidaturas, sem noção alguma de representatividade, boçais, aberrações políticas.

Do Blog do Cláudio Cavalcante.

 

Matéria completa

Nenhum comentário:

MAIS SOBRE ARMAS E CACs.

 Li nas redes sociais e resolvi reproduzir. São boas perguntas e merecem uma reflexão. Eu não consigo entender tanta gente "colecionand...