segunda-feira, 17 de abril de 2017

Homenagem a Bacabal - em poesia.

Gotas de sangue

Ontem pensei em chorar duas vezes
Uma por mim
Outra por ti

Ontem pensei em gritar uma vez só
Gritar por ti

Mas de que me valeria esse grito...

Há muito canto as tuas dores
Dores de amores
Faz tanto tempo que não grito por ti...

Sei que muitos já me ouviram
Sei que alguém tentou me entender...

Ontem foi um dia triste
Até ameaçou chover...

Na verdade pingaram duas gotas
Do sangue que doei pra ti...

Ontem foi só mais um dia
Um dia como outro qualquer

Um dia nublado
De tempo avesso
De cor opaca
Sem sol

Mais um dia sem futuro
Mais um dia sem fim

E qual fim tu tens...
Qual é o teu futuro...
O que fizeram por ti...

Dizimaram os Krenyês
Exterminaram os Crenzés e Pobzés
Acabaram com a wa’kawa
Mudaram tua padroeira
E venderam a tua Santa Igreja

Mandaram embora os teus vapores
E teus batelões
Fechando tuas usinas

Instituindo a segregação
Mudaram o teu ciclo vigoroso
Tomando do homem o chão...

Fecharam suas cancelas
Roubaram da tua tela
Os filhos dos teus anciãos

Hoje nem lembro os sobrenomes
Dos que daqui foram embora
Só sei que nunca mais voltaram
Mesmo continuando a sonhar com
A tua aurora

São muitos os que se foram
Poucos os que ficaram
Nenhum foi reconhecido

Cortaram as curvas do rio
Zeraram a tua história

Mudaram a melodia
A letra do teu Hino
E do hino do teu filho preferido

Do pouco que te restou
Agora te deformam o Brasão
Te querem roubar as cores
Mais uma vez sinto dores
Por isso pensei em chorar...

Luxúria
Ignorância
Vingança
Sei lá...

Abel Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui. Sua opinião é importante e ajuda a formar a consciência coletiva.

PM não é fiscal da prefeitura.

Nove pessoas, sendo uma mulher e oito homens, morreram pisoteadas durante um baile funk na comunidade de Paraisópolis, na Zona Sul de São...