Este blog tem por objetivo apresentar fatos sob a ótica de seu idealizador, permitindo a todos um espaço para livre manifestação de pensamento.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

COM CAUTELA E PRUDÊNCIA. O PAÍS PRECISA DE SENSATEZ.

Chegou a hora de avaliar nosso sistema democrático.

Será que por conta dos maus políticos devemos desmoralizar os poderes da República (Executivo, Legislativo e Judiciário)?

Até onde pode ir o poder do Ministério Público?


Como controlar um poder criado fora do sistema de freios e contrapesos?

A conversa de um dos delatores da JBS mostra a fragilidade do Ministério Público. Saud comenta como Marcelo Miller, que foi braço direito de Janot no Ministério Público Federal, está atuando para “tranquilizar” os delatores e relata que a tática para se aproximar e conquistar a confiança do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é a de “chamar todo mundo de bandido”.

“Cara, eu vou te contar um negócio, sério mesmo. Nós somos do serviço, né? (A gente) vai acabar virando amigo desse Ministério Público, você vai ver. Nóis vai virar amigo desse Janot. Nóis vai virar funcionário desse Janot. (risos). Nós vai falar a língua deles.”.

Nenhum comentário: