Este blog tem por objetivo apresentar fatos sob a ótica de seu idealizador, permitindo a todos um espaço para livre manifestação de pensamento.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

O que fazer diante do copioso aumento da criminalidade?

A segurança pública na sociedade atual, com todos os seus mecanismos tecnológicos de monitoramento remoto nos ambientes de convívio social ainda é um dos maiores desafios de nossos governantes.
Por muitas vezes, a possibilidade de se encontrar em situação de perigo de vida nos leva a bradar pela liberação do porte de arma. Um bom debate com o professor Glauber e as (nem tão constantes) conversas com meu amigo Jaquito me fez lembrar que a necessidade do uso de armar pode representar mais que o direito de legítima defesa, mas sim o direito de reafirmação de força do indivíduo perante o Estado.
A referida questão do porte de arma, para operadores do Direito como eu, envolve o PL 704/2015, que está no Legislativo federal para ser votada. Assim, indaga-se:
Por que há resistência estatal para liberação do porte de arma e a legítima defesa?
Ainda não estou convencido de ser esse o melhor caminho, ao contrário, penso ser esse o caminho do caos final, mas o ordenamento jurídico assegura que a legítima defesa como um direito e defender um direito não constitui ato ilícito, sendo legítimo e legal. Resta então ser permitido e assegurado. É necessário evoluir a questão.

Nenhum comentário: