segunda-feira, 18 de março de 2019

QUEM TEM CANAL DE TV FALA O QUE QUER E NÃO ESCUTA NINGUÉM.

Os embates político-partidários, naturais em uma democracia, não podem encontrar eco na imprensa. 

As motivações ideológicas e as paixões não podem contaminar as televisões, que são meios de comunicação de massa.

Assistimos, não é de hoje, perplexos, a uma série de insultos entre apresentadores e notícias falsas sobre políticos e vida pessoal, apenas para atender os interesses dos proprietários dessas tv’s.

O que era uma rotina nas cidades do interior agora atingiram também as grandes redes, com a guerra declarada entre Bolsonaro e a Globo.

Enfatizamos que a segurança jurídica e a liberdade de expressão é indispensável em um Estado Democrático de Direito, mas não se pode permitir a desinformação ou a desonra da imagem de nossos cidadãos, apenas porque aceitaram o desafio de ocupar um cargo público.

A ninguém interessa o tumulto, a ofensa, a insegurança jurídica, a subversão das regras de boa convivência social. É fundamental garantirmos a informação, mas a sociedade não pode ser surpreendida a todo instante com baixarias.

Serenidade e responsabilidade institucional é o que se espera de todos os apresentadores e proprietários de televisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui. Sua opinião é importante e ajuda a formar a consciência coletiva.

EMBAIXADOR OU LIDER DE PARTIDO MEU FILHO TEM QUE TER VAGA.

Com a briga do PSL se instala mais uma batalha onde a família Bolsonaro se coloca como única capacitada para todos os cargos da República...