13 de maio de 2023

#MICHELE E AS COTAS.

Esse inimaginável mundo pós Bolsonaro tem sido muito intrigante.  Eu consigo até me entender bem com alguns intelectuais bolsonarista (sim, eles existem), mas outros preferem a agressão gratuita. Estou fazendo essa digressão, apenas para preservar o bom senso, pois hoje, vou ter que criticar a mulher de Bolsonaro. 

Tudo começou com uma declaração de Michelle Bolsonaro no evento do PL Mulher em São Paulo este final de semana.

"Esse projeto foi criado para fortalecer o protagonismo feminino, visando identificar novas lideranças. Nós queremos, presidente Valdemar, erradicar a cota dos 30%, queremos a mulher na política pelo seu potencial", declarou.

É estranho ver uma mulher dizer que não quer cota feminina na política. O ideal seria exigir paridade, metade mulher e metade homem. As vagas não preenchidas ficariam mesmo em aberto. 

Mas o que tem isso com o “mundo pós Bolsonaro” ?

Na verdade, essa postura é uma característica destes seres. Não toma vacina, não assiste globo, não quer cotas, mas não é negacionismo, não é alienação de mídia e muito menos preconceito, misoginia ou homofobia. Todos são pessoas de bem, tem amigos nas minorias e acreditam em Deus, acima de tudo.

Eu também acredito em Deus, acima de tudo, e nesse ponto me assemelho, mas não dispenso uma vacina, muito menos deixo de assistir a globo lixo. Será que vou ser xingado de “petista safado” por isso ? 🤪 


7 comentários:

  1. É companheiro, opinião cada um tem a sua. Não sei pq o amigo não se indigna com a cuidadora/concubina do Presidiário eleito comprando cama de milhares de reais.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Agradeço a observação, mas gostaria de entender sua posição acerca da minha indignação. Fique a vontade para expressar sua opinião sobre FATOS. terei muito prazer em postar.

    ResponderExcluir
  4. O melhor fato é que o atual governo tem menos mulheres em cargos principais do que o anterior. E, o nobre amigo "nim" fala nada. Mas, se indigna com uma pessoa que apenas expressa a opinião dela. Quem inclusive não possui cargo público.

    ResponderExcluir
  5. Caro louseiroribeiro, reafirmo a minha posição contra a opinião da Michele Bolsonaro em querer acabar com as cotas de 30% para mulheres. Acredito que deveria ser de 50% e obrigatoriamente sim.
    E quanto ao fato de ela não exercer cargo público, observo que ela é funcionária de um partido politico e recebe salário pago com dinheiro público.
    Ficam estes pontos para nossa reflexão, mas reafirmo que o espaço aqui é aberto para o debate, sempre respeitoso, como estamos fazendo.
    Muito obrigado pela participação;

    ResponderExcluir
  6. Mas a INDIGNAÇÃO SELETIVA está se apresentando aqui. Ou, não?
    Mas no Brasil pós Bolsonaro só vale democracia agora se vc for de esquerda.

    ResponderExcluir
  7. O que acontece hoje é que a pessoa se indigna com QUEM FALA, não com O QUE SE FALA. Como é a esposa do Bolsonaro negada fica INDIGNADA.

    ResponderExcluir

Comente aqui. Sua opinião é importante e ajuda a formar a consciência coletiva.

MP INVESTIGA ❓

GAECO NÃO CHEGA EM BACABAL.  Já faz algum tempo o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou a Operaç...